sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Sistema da Aeronáutica promete reduzir atrasos e melhorar distribuição do espaço aéreo

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
                                                                                   Foto: Agencia Força Aérea 

Rio de Janeiro, 06/08/2012 – Em  visita ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), órgão subordinado ao Comando da Aeronáutica, no Rio de Janeiro (RJ), o ministro da Defesa, Celso Amorim, foi apresentado ao futuro sistema de gestão de fluxo de tráfego aéreo brasileiro, Sigma.

A apresentação ocorreu nesta segunda-feira, durante exposição na Divisão de Operações do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA). O novo sistema visa possibilitar ganhos na gestão das informações de tráfego aéreo e de planos de voos, bem como melhorar o uso da capacidade instalada de aerovias e aeroportos.

A expectativa é de que o Sigma, que disponibiliza suas informações pela internet, ajude a reduzir atrasos, minimizar penalidades e melhorar o atendimento das companhias aéreas, com reflexos positivos no serviço prestado aos usuários.

Segundo o DECEA, a tecnologia deverá estar disponível para uso a partir de janeiro do ano que vem, e poderá ser colocada em teste já na próxima edição da Copa das Confederações, em junho de 2013. 

Visita
Além de receber informações sobre a nova ferramenta, Celso Amorim aproveitou a visita ao DECEA para conhecer as instalações do local e inteirar-se, em detalhes, a respeito da estrutura e do funcionamento do órgão.

Criado em 2001, o departamento tem a missão de manter a soberania do espaço aéreo nacional. É sua responsabilidade monitorar, gerenciar e controlar mais de 22 milhões de km² de espaço aéreo, onde ocorre hoje algo em torno de quatro milhões de voos. 

O DECEA é dirigido pelo Tenente-Brigadeiro do ar Marco Aurélio Gonçalves Mendes, que até abril deste ano estava à frente da Chefia de Assuntos Estratégicos do Ministério da Defesa, em Brasília.

Subordinado ao Decea, o órgão tem acumulado experiência no acompanhamento de grandes eventos – entre eles as operações Ágata, de proteção às fronteiras, e, mais recentemente, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Atualmente, o CGNA possui equipes acompanhando o tráfego aéreo em Londres, durante a realização dos Jogos Olímpicos.


Fonte: Ministério da Defesa/Agência Força Aérea