segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Tanabi recebe amanhã “Tô Índio no Circo”

Uma das atrizes da peça é a tanabiense Renata Maciel
Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com.br
Fotos: Divulgação
Renata Maciel, interpreta a Índia Potira
Tanabi recebe amanhã 27 de outubro a peça “Tô Índio no Circo”, uma releitura circense de O Guarani, de Jose de Alencar. Apresentação será na Praça Matriz, caso chova será realizado no TCC. E uma das artistas da peça é a tanabiense Renata Maciel.

Amanhã às 19h30 Tanabi, será palco para a peça “Tô Índio no Circo”, que a terceira produção do grupo O Circo do Seu Lé, que deu origem a junção dos grupos Furunfunfum e Circo & Cia, da Cooperativa Paulista de Teatro. Já produziram O Circo do Seu Lé (2008) e O Domador de Férias (2010), que foram sucessos de crítica e bilheteria.

“Tô Índio no Circo” é uma releitura circense de O Guarani, de José de Alencar. Ceci, filha de D. Antônio, e sua amiga índia, Potira, interpretada por Renata Maciel tanabiense. São salvas de uma onça pelo valente índio Peri e se apaixonam por ele, que se dividi entre o amor das duas. O capataz Loredano, que é muito invejoso planeja roubar o tesouro de D. Antônio ( o Extrato da Biodiversidade Brasílica) e raptar Ceci, por quem é apaixonado. Alia-se, então, ao Cacique Aimoré, um terrível canibal, a fim de levar a cabo seu plano maligno.

Apresentação será na Praça Matriz, caso
chova será no TCC
Além dos famosos Ceci e Peri, o espetáculo apresenta uma nova personagem, Potira, uma jovem índia (a tanabiense Renata Maciel) , que também se apaixona por Peri. Pelos costumes indígenas Peri poderia se casar com as duas donzelas, algo inadmissível para os portugueses. Peri se vê então no dilema de ter que escolher entre sua própria cultura e a cultura européia. Há também o cobiçado tesouro de D Antônio, que, ao contrário do ouro e prata das versões anteriores é aqui o Extrato da Biodiversidade Brasílica, um elixir miraculoso poderosíssimo. Os momentos mais absurdos e engraçados ficam por conta do invejoso arquivilão Loredano, capataz de D. Antonio, que pretende roubar o extrato e raptar Ceci por quem é perdidamente apaixonado. São abordados, com muita irreverência e bom humor, temas contemporâneos como a biodiversidade, a ética e o convívio entre diferentes culturas.




INFORMAÇÕES: http://www.furunfunfum.com.br/