quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Navio Oceanográfico “Antares” tem novo Sonar de Varredura Lateral.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com




Navio Oceanográfico “Antares”

De 13 de junho a 21 de julho, o Navio Oceanográfico “Antares” realizou um levantamento hidrográfico ao largo da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, entre as Ilhas Maricás e Tijucas.
No serviço, foi utilizado o sonar de varredura lateral Teledyne Benthos C3D interferométrico, que coleta, simultaneamente, a batimetria e a intensidade do retroespalhamento acústico, permitindo gerar boas imagens tridimensionais do fundo oceânico. O trabalho inédito possibilitou certificar a potencialidade do sistema e qualificar os oficiais e praças hidrógrafos em sua operação.
Dentre as feições captadas por esse equipamento, destaca-se o casco soçobrado da carta náutica nº 1506, que se refere ao ex-Contratorpedeiro “Paraíba” (D-28), detectado com precisão na posição de latitude 23º 05,72’S e longitude 042º 59,73’ W.

Feição do ex-Contratorpedeiro “Paraíba”,
detectada durante o levantamento hidrográfico

Os resultados do levantamento hidrográfico terão aplicação dual, sendo utilizados tanto para a atualização da carta náutica 1506, como para a geração de produtos para apoio às operações navais nas proximidades da Baía de Guanabara. A Diretoria de Hidrografia e Navegação poderá adotar esse mesmo procedimento nas áreas de aproximação de outros portos brasileiros.

Sonar de varredura lateral Teledyne Benthos C3D


Fonte:Marinha do Brasil