segunda-feira, 29 de julho de 2013

Na Base Aérea do Galeão, papa Francisco se despede do Brasil

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com


Numa cerimônia simples ocorrida no hangar Esquadrão Condor, na Base Aérea do Galeão, o papa Francisco se despediu do Brasil. Mas deixou um recado para a população: que reze por ele. Francisco reforçou o desejo de retornar ao país em 2017, quando serão comemorados os 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora.

Fotos: Felipe Barra


“O papa vai embora e lhes diz: até breve. Um abraço a todos e que Deus vos abençoe”, afirmou Francisco.
Para recepcionar o papa na base aérea, a presidenta Dilma Rousseff incumbiu ao vice Michel Temer. Por sua vez, o vice-presidente convidou os ministros cujas pastas estiveram direta ou indiretamente ligadas aos preparativos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e da visita do papa ao Brasil.
Francisco chegou ao hangar junto com Temer e se dirigiu para o palco montado no local. Houve a execução dos hinos do Vaticano e do Brasil. Logo depois, o vice Temer discursou em nome do governo brasileiro. Nas breves palavras, ele enfatizou a simplicidade do pontífice que teria despertado na população o sentimento da fé e da paz.

“Não encantou apenas os jovens, mas todos os brasileiros. Sua singeleza e simplicidade fizeram penetrar em todos os corações”, disse.
O vice-presidente contou que, da próxima vez, o papa não precisará “bater nas portas” dos brasileiros para adentrar. Isso porque “as portas já foram abertas”.
Em retribuição, Francisco disse que já estava sentindo saudades do Brasil. E agradeceu a todos que colaboraram para a realização de sua visita e da JMJ. “Obrigado pelo acolhimento e o calor da amizade de todos vocês. Foi uma celebração estupenda”, frisou.
Em seguida, os ministros e demais autoridades do estado do Rio e da capital fluminense se posicionaram num corredor para receber os cumprimentos do papa Francisco. Foram  eles: os ministros Celso Amorim (Defesa), José Eduardo Cardozo (Justiça), Gilberto Carvalho (Secretaria Geral) e Antonio Patriota (Relações Exteriores), além do governador Sérgio Cabral e do prefeito Eduardo Paes. Meia hora depois, o avião da Alitalia decolou com destino a Roma.