quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

AQUISIÇÃO - Força Aérea dos Estados Unidos seleciona aviões A-29 Super Tucano.

O A-29 Super Tucano foi desenvolvido a partir de resquisitos elaborados pela Força Aérea Brasileira, que hoje opera o avião em quatro unidades.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
                                                                                                 Fotos:Divulgação
foto
A Força Aérea dos Estados Unidos selecionou o avião de combate Super Tucano, fabricado pela Embraer Defesa e Segurança, para o programa LAS (Light Air Support), ou Apoio Aéreo Leve. A aeronave, que será fornecida por meio de parceria com a Sierra Nevada Corporation (SNC), será utilizada para treinamento avançado em voo, reconhecimento e operações de apoio aéreo. O anúncio foi feito no final do ano passado.
O A-29 Super Tucano foi desenvolvido a partir de resquisitos elaborados pela Força Aérea Brasileira (FAB), que hoje opera o avião em quatro unidades, três deles localizados na região de fronteira: 1º/3º GAV (Boa Vista), 2º/3º GAV (Porto Velho), 3º/3º GAV (Campo Grande) e 2º/5º GAV (Natal). Em 2009, a aeronave foi a primeira a realizar, após a aprovação da Lei do Tiro de Destruição, o procedimento de tiro de aviso contra aeronave que descumpriu determinações da Defesa Aérea e que estava envolvida com o tráfico de drogas. 
“Estamos honrados com a oportunidade de oferecer ao governo norte-americano o melhor produto para a missão LAS, nesta parceria liderada pela Sierra Nevada Corporation”, disse Luiz Carlos Aguiar, CEO da Embraer Defesa e Segurança. “Nosso compromisso é avançar com nossa estratégia de investimentos nos Estados Unidos e entregar o Super Tucano no prazo e conforme o orçamento contratados.”
Como especificado pela Força Aérea dos Estados Unidos, trata-se de um contrato no valor de 355 milhões de dólares para o fornecimento de vinte aeronaves, assim como apoio terrestre para treinamento de pilotos, manutenção e outros serviços requeridos. 

foto


“Nós nos sentimos honrados por esta decisão e pela oportunidade de servir nosso país,” disse Taco Gilbert, Vice-Presidente de Desenvolvimento de Negócios de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (ISR) da SNC. “Nós acreditamos nos objetivos da missão Apoio Aéreo Leve e temos orgulho de poder apoiar os Estados Unidos em suas iniciativas de construção de parcerias no Afeganistão e em outros países no mundo. Os soldados americanos, os trabalhadores americanos e todos nossos aliados ganham com esta decisão.”


Sobre o Programa LAS

A missão LAS exige uma solução já desenvolvida que ofereça versatilidade, capacidade e resistência operacionais necessárias em um ambiente de contra-insurgência, a um custo significativamente menor do que o dos jatos de caça. A aeronave deve oferecer ferramentas de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR); ter capacidade para uma grande variedade de munições (incluindo armas guiadas de precisão); e operar em terrenos com infraestrutura precária e em condições rigorosas.

Sobre o Super Tucano

O Super Tucano foi projetado especificamente para missões de contra-insurgência e atualmente é empregado por seis forças aéreas, entre elas o Brasil, e EMBRAER possui encomendas de outras. A aeronave demonstrou ser extremamente capacitada para as missões LAS e ajudou o governo colombiano a combater as forças revolucionárias daquele país (FARC), além de iniciativas contra atividades ilegais em outros países. As mais de 150 aeronaves em operação no mundo acumularam 130 mil horas de vôo, incluindo mais de 18 mil horas de combate sem nenhuma perda.
 
Fonte: EMBRAER/Agência Força Aérea