sexta-feira, 26 de abril de 2013

Hospital de Campanha encerra as atividades em BH com mais de 2500 atendimentos

Renan Contrera 
renancontrera@hotmail.com
Fotos: Christian Campos 

O Hospital de Campanha da Aeronáutica (HCAMP) realizou mais de 2 mil atendimentos durante o período de  cinco dias em  Belo Horizonte. “Levei meus dois filhos ao pediatra, consultei com o clínico-geral, com o neurologista e ainda fiz o exame de sangue que saiu em 30 minutos", disse  a dona de casa, Aparecida Felipe, de 37 anos, depois de ser atendida com os dois filhos.
Com uma estrutura completa instalada em barracas os profissionais do HCAMP realizaram consultas nas especialidades de cardiologia, cirurgia geral, gastroenterologia, ginecologia, neurologia, oncologia, otorrinolaringologia, ortopedia, pediatria e radiologia (ultrassom). Foram atendidos na Unidade Móvel Odontológica 590 pacientes. Além das consultas e exames, quase 30 mil medicamentos foram distribuídos
O HCAMP foi instalado na capital mineira  para adaptação militar de profissionais médicos, dentistas e farmacêuticos que passaram em concurso público para ingresso na FAB e participam de curso de formação de oficiais de saúde no Centro de instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR).
O objetivo da atividade é capacitar os futuros oficiais a prestarem atendimento médico-odontológico em situações reais de catástrofes e calamidades, em locais que não possuem a estrutura de um hospital, ou em apoio a militares feridos em combate. 
O cirurgião-geral, Tiago Manuel Marques, ressalta que a experiência de exercer a profissão aliada à atividade militar é extremamente enriquecedora. “Um dos motivos que me fez prestar o concurso para servir à FAB foi saber que terei a oportunidade de participar de missões humanitárias, servindo o meu país” disse o futuro oficial. 
Militares da Unidade Celular de Intendência (UCI) da FAB foram responsáveis por oferecer todo o apoio logístico necessário para a realização da atividade. A UCI forneceu alojamentos climatizados para os militares,alimentação e módulos sanitários com água quente para garantir o bem-estar dos profissionais que atuaram no HCAMP.


Fonte: CIAAR