quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Rio Preto tem queda de homicídios e latrocínios

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

A região de São José do Rio Preto teve menos homicídios dolosos e nenhum latrocínio (roubo seguido de morte) em agosto, segundo dados de criminalidade divulgados nesta quarta-feira (25) pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) no portal da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Os homicídios caíram 18,2% na região, na comparação com o mesmo mês de 2012. Foram 9 registros, ante 11 do período do ano anterior. Considerando de janeiro até agosto, neste ano houve um caso a mais, com 70 ocorrências.

Zerados no mês passado, os latrocínios caíram pela metade de 2012 para este ano. O total de janeiro a agosto passou de seis para três crimes. As extorsões mediante sequestro permaneceram zeradas nos meses de agosto deste ano e de 2012.

Roubos caem
Os roubos tiveram redução de 16,76% no mês, equivalente a uma queda de 30 ocorrências. Em agosto de 2012, foram 179, e no mês passado o indicador somou 149 casos.

Um recuo de 15,17% também foi observado no número total deste ano, que teve 1.476 roubos. De janeiro a agosto de 2012 foram 1.740, ou seja, 264 registros a menos.

Furtos caem 10,9%
Houve redução de 170 furtos, ou 10,93%, no Departamento de Polícia Judiciária do Interior 5 (Deinter 5) em agosto. O indicador passou de 1.555 para 1.385, de agosto de 2012 para o mês passado. O total registrado é o menor número de um mês de agosto dos últimos 11 anos: em 2002, foram 1.351 casos.

Já no acumulado do ano, os furtos caíram 7,04%. Em números absolutos, a quantidade de ocorrências passou de 13.265 para 12.331, diminuindo 934 crimes nos dois períodos de janeiro a agosto.

Roubos de veículos
Embora no mês de agosto tenha ocorrido quatro casos a mais em relação ao mesmo mês do ano passado, os roubos de veículos estão em queda no ano. Foram 39,70% casos a menos entre janeiro e agosto. O total passou de 199, em 2012, para 120, em agosto de 2013. Diferença de 79 boletins de ocorrências deste tipo de crime.

Além disso, com dois casos a menos, o período do acumulado dos oito meses apresentou queda de 0,13% nos furtos de veículo. Janeiro a agosto do ano passado teve 1.594 crimes do tipo – indicador que chegou a 1.592 nos oito meses de 2013.

Roubo a banco e de carga
Os roubos de carga diminuíram três registros no acumulado do ano. Foram sete em 2012 e quatro do último janeiro ao mês passado.

Os roubos a estabelecimentos bancários permaneceram estáveis em quatro ocorrências, na mesma forma de comparação.

Mais flagrantes de tráfico
As polícias também realizaram quantidade recorde de apreensões de drogas ou prisões de traficantes, com a maior quantidade em um mês de agosto desde 2001. O indicador de produtividade teve melhora de 15,05%, com 28 flagrantes a mais. 

Em agosto de 2012 foram elaborados 186 boletins de ocorrência de tráfico de entorpecentes, o número subiu para 214 em agosto de 2013.

Esse tipo de ocorrência depende totalmente da ação policial e o crescimento indica maior eficiência das polícias Civil e Militar para apreender drogas e prender traficantes.

Mais prisões e menos armas nas ruas
As polícias Civil e Militar bateram recorde de produtividade, com a maior quantidade de prisões registrada em um mês de agosto desde 2001.

Com 519 casos, foram registradas três prisões a mais em agosto do que no mesmo mês do ano passado, quando houve 516. A melhora do indicador de produtividade policial foi de 0,58%. 

Já nos últimos oito meses, o número de prisões subiu 19,44%, passando de 3.580 entre janeiro e agosto do ano passado, para 4.276 no mesmo período de 2013 - ou seja, 696 a mais.

As apreensões de armas subiram 140% em agosto. O aumento foi de 42 apreensões, passando de 30 em agosto de 2012, para 72 no mesmo mês deste ano. 

Já nos últimos oito meses, o aumento foi de 12,81%, o que representa 51 apreensões a mais do que no período de janeiro a agosto de 2012, quando foram feitas 398 apreensões. Nestes oito meses de 2013 foram 449.