terça-feira, 24 de junho de 2014

Exército recebe primeiro lote das viaturas ASTROS 2020

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com.br

O Exército Brasileiro (EB) passou a contar desde do inicio deste més com uma nova geração de equipamentos que aumentará o poder de dissuasão da Força Terrestre. São as viaturas ASTROS 2020, cujo primeiro lote, com nove unidades, foi entregue na sede do 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes (GLMF), em Formosa (GO), a 70 km da capital federal.

Fotos: Jorge Cardoso
A cerimônia de entrega foi presidida pelo ministro da Defesa, Celso Amorim. Os novos equipamentos (versão MK-6) foram desenvolvidos por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), reafirmando o compromisso do governo federal de prover às Forças Armadas meios de dissuasão para a defesa dos interesses nacionais e da soberania do país.

O Projeto Estratégico do Exército (PEE) ASTROS 2020 é um sistema de apoio de fogo de longe alcance e com elevada precisão. No âmbito do PEE também está sendo desenvolvido um míssil tático de cruzeiro – com 300 km de alcance - e um foguete guiado, além da implantação do Forte Santa Bárbara na sede do 6º GLMF.

Entre as nove viaturas entregues ao Exército no inicio de junho, seis são do tipo Lançadora Múltipla Universal; uma remuniciadora; uma Posto de Comando e Controle; e uma Posto Meteorológico. Até o final de 2018, serão entregues 50 viaturas ASTROS 2020. A previsão de investimentos pelo PAC para o projeto ASTROS 2020 neste ano é da ordem de  R$ 300 milhões.Até o momento, dois terços deste total já foram repassados.  

O Sistema ASTROS 2020 foi concebido pela Avibras, empresa 100% brasileira, sediada em São José dos Campos (SP). O ASTROS 2020 tem capacidade para disparar 190 foguetes em 16 segundos. Ele é composto de foguetes SS 60, SS 40 e SS 30. O equipamento já é exportado para países do Sudeste Asiático e do Oriente Médio.

Indústria

Na solenidade de entrega, o ministro Amorim declarou que o país se sente orgulhoso com a capacidade de produzir seus próprios meios de proteção.  “Um dos grandes objetivos da Estratégia Nacional de Defesa (END) é o desenvolvimento da indústria. Nós protegemos e ajudamos no crescimento do país”, destacou.


Ainda estiveram presentes à solenidade o comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general José Carlos De Nardi, além de autoridades civis e militares e representantes de países amigos. Os convidados assistiram ao disparo de foguetes que percorreram uma distância de 32 quilômetros dentro do Centro de Instrução de Formosa.

Empregos

A implantação do Forte Santa Bárbara – padroeira da artilharia - vai resultar na oferta de três mil empregos nas regiões de Formosa e do Distrito Federal, incrementando os setores de comércio e serviços. 

Está prevista a instalação de 600 militares na cidade para trabalhar no complexo da artilharia. A iniciativa vai estimular instituições de ensino voltadas ao estudo de engenharia nas áreas de mísseis, foguetes, guiamento eletrônico, telemetria, química, blindagem e tecnologia da informação. 

Quando estiver concluído em 2018, o Forte Santa Bárbara reunirá duas unidades de mísseis e foguetes, bateria de busca de alvos, um centro de logística , um centro de instrução de artilharia e uma base de administração. Na área urbana da cidade de Formosa serão construídas unidades habitacionais para abrigar os militares e seus familiares.


Fonte: Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa