terça-feira, 2 de setembro de 2014

Curso prepara militares para atuar em resgate de acidentes aéreos

Além da montanha, profissionais terão técnicas para enfrentar o mar e a selva

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com.br
Fotos: Ten Valquir/ PARA-SAR
  Encerra nesta sexta-feira (29/08) em Itatiaia, região serrana do Rio de Janeiro, a segunda fase do curso de busca e salvamento realizado pela Força Aérea Brasileira. Vinte e oito militares Participam do módulo de atividades especializadas em montanha.
Para chegar ao local do exercício, os militares realizaram marcha ininterrupta por três horas em terreno íngreme. Cada um carregou cerca de 20kg de equipamentos. Para chegar a área de paredões para a prática de rapel e escalada são mais dois a cinco quilômetros. 
Os exercícios são realizados sob baixas temperaturas. À noite, a sensação térmica chegou a dois graus negativos. 
“Toda a semana de treinamento na montanha não serve apenas para o militar ser preparado fisicamente para atuar neste tipo de terreno, mas para ter condições de retirar a vítima de áreas de difícil acesso”, explica o coordenador do treinamento de montanha, Capitão de Infantaria Igor Fernandes.
Atividades especializadas em montanha são realizadas em Itatiaia, no RJ  PARA-SAR/Ten. ValquirPreparação em fases Até receber o gorro (boné) laranja, cor que simboliza a busca e salvamento, eles ainda terão pela frente etapas como o treinamento de acesso à aeronaves, onde conhecerão tecnicamente os aviões da FAB para aprender a diagnosticar pontos de corte de bateria, combustível e praticar a retirada de vítimas de dentro da fuselagem. 
O treinamento dedica uma fase integralmente ao mar. Os militares participarão de atividades de sobrevivência no mar, mergulho livre e técnicas de resgate aquático e transporte com uso de helicópteros, chamado de helitransportadas.
Na sequência, o grupo terá instruções com Instituto de Medicina Aeroespacial (IMAE). Conhecimentos de anatomia, fisiologia, imobilização serão ministrados por médicos para que os resgateiros tenham condições de realizar o socorro pré-hospitalar. 
Uma das últimas fases é realiza em Cachimbo, no sul do Pará. A sobrevivência e resgate na selva tem duração de aproximadamente três semanas. Também serão realizados exercícios de transporte de helicóptero, como a técnica de rapel fast rope. A última semana do curso será realiza em Campo Grande (MS).
No total serão três meses de preparação intensa. Ao final, os militares especialistas integrarão as sete equipes de busca e salvamento da FAB distribuídas em todas as regiões do Brasil: Manaus, Belém, Rio de Janeiro, Campo Grande, Santa Maria, Pirassununga e Natal.