domingo, 11 de setembro de 2011

INDEPENDÊNCIA - Desfile cívico-militar reúne 40 mil em Brasília.


Caças da Força Aérea Brasileira e Esquadrilha da Fumaça participaram do desfile aéreo.


Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com


                                                Fotos:Divulgação 

Mesmo com a cidade sob alerta por causa da baixa umidade do ar, 40 mil pessoas lotaram a Esplanada dos Ministérios para ver o desfile cívico-militar em Brasília. A Esquadrilha da Fumaça abriu o evento ao riscar o céu da capital federal com as cores da bandeira. “A apresentação da Esquadrilha representa uma tradição no 7 de setembro em Brasília, mas para o nosso Esquadrão é sempre uma ocasião especial de orgulho”, disse o Major Aviador Alexandre Ribeiro, o número seis da formação 
A presidente Dilma Roussef chegou em carro aberto e assistiu ao desfile na companhia da filha Paula e do neto Gabriel. A maioria dos ministros também acompanhou o desfile ao lado dos comandantes das três Forças Armadas.
O nadador Cesar Cielo carregou a tocha do fogo simbólico, criada em 1937 para representar o patriotismo brasileiro. O campeão veio à frente de um grupo de atletas dos Jogos Mundiais Militares. O Brasil venceu o mundial realizado em julho no Rio de Janeiro.
A professora Patrícia Franco elogiou a participação de mais de 1000 estudantes de escolas do Distrito Federal. “É fundamental despertar nas crianças a responsabilidade cívica”, disse. 
Quando a tropa da FAB entrou, caças supersônicos sobrevoaram a Esplanada dos Ministérios. Logo em seguida, um Hércules também entrou em cena para simular um reabastecimento em voo. Depois de mais de uma hora de desfile, o céu é que virou palco para o balé acrobático da Esquadrilha da Fumaça. “Show de arrojo e competência”,  resumiu o arquiteto Agostín Trigo, fã dos pilotos do Esquadrão de Demonstração Aérea há mais de uma década.
A Presidenta Dilma com o Comandante da Força Aérea Brasileira. 
Palanque de autoridades civis e militares.
Tropa Feminina da Força Aérea Brasileira. 

Esquadrilha da Fumaça.
Fonte: Agência Força Aérea