domingo, 20 de novembro de 2011

OPERAÇÃO SACI – Aeronaves da Força Aérea lançam paraquedistas no Rio de Janeiro.

Esquadrões da FAB e paraquedistas do Exército realizam treinamento.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
                                                                          Foto:Divulgação/Força Aérea Brasileira 
Em um território dominado pelo inimigo, um grupo de militares se infiltra e prepara a área para que outros homens possam desembarcar, em um assalto em massa, e ganhar o terreno oponente. Esse foi cenário que integrantes da Companhia de Precursores Paraquedistas da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército encontraram na Operação Saci, que termina hoje (18/11) na Base Aérea dos Afonsos (BAAF), no Rio de Janeiro. Os Precursores são os primeiros a chegar no campo de batalha e realizam levantamento de informações e que auxiliam o trabalho de inteligência.
Mesmo antes de o exercício ser iniciado, os militares de cobertura vermelha já estavam atuando. “Desde a semana passada nós estamos com essas equipes em isolamento, realizando um trabalho específico de estudo na carta, no terreno, em imagens de satélite, para que eles possam planejar a sua infiltração e operar em segurança na Zona de Lançamento de Itaguaí”, explica o Comandante da Companhia de Precursores Paraquedistas, Major Anderson Ramos Marques.
Segundo ele, já na segunda-feira (14/11) duas equipes foram infiltradas no entorno da Zona de Lançamento de Itaguaí, sendo uma no eixo norte, por Resende, e outra no eixo Sul, por Guaratiba. Os dois grupos se encontrarão em um determinado ponto, onde trocarão as informações que levantaram durante os seus percursos. Esses dados também serão remetidos à Brigada Paraquedista. “A Companhia de Precursores é uma fração especialmente treinada, adestrada e equipada para realizar esse tipo de infiltração”, lembra o militar, destacando que a configuração ustilizada na operação é a mais próxima possível do real.
O integrante da Companhia de Precursores e responsável pelas operações na BAAF, Capitão Flávio Sentone Júnior, ressalta que os Precursores são a única tropa especial que a Brigada Paraquedista possui. Apoiados pela Força Aérea, esses militares podem atuar em qualquer região do país. “É uma tropa em condições de ser utilizada em todo o território nacional. Assim como nós estamos realizando a Operação Saci aqui, no Sudeste do Brasil, ao longo do ano também atuamos nas outras regiões”.
De acordo com o Capitão, as missões que os Precursores têm como doutrina são a operação de Zona de Lançamento e de Zona de Pouso de Helicóptero, a atuação como Guia Aéreo Avançado, definindo alvo para o empergo de aeronaves de Caça da FAB, e o monitoramento de região de interesse para inteligência. O grupo também é empregado em operações de garantia da lei e da ordem, tendo atuado na pacificação de comunidades dos Complexos do Alemão e da Penha, no Rio de Janeiro.


Fonte: Agência Força Aérea