segunda-feira, 20 de agosto de 2012

ÁGATA 5 - Força Aérea realiza ações sociais de prevenção contra uso de drogas

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com


photo

Fab visita o Orfanato Lar Esperança em Porto Alegre 

A Força Aérea Brasileira cumpre um papel importante nas operações Ágata ao combater o tráfico de drogas impedindo que o espaço aéreo brasileiro seja utilizado para o transporte de drogas em aeronaves. Nesta Ágata 5, a FAB inovou ao participar também de outra frente de combate às drogas: a prevenção. Numa ação inédita, a FAB levou um grupo de profissionais da Associação Brasileira de Alcoolismo e Drogas (ABRAD), liderado pelo psiquiatra Jorge Jaber, para conversar sobre prevenção ao abuso de substâncias químicas com pais, educadores, profissionais de saúde e crianças na região da Operação. “Esta é uma ação fantástica da Força Aérea Brasileira porque mostra uma preocupação não só com a repressão ao crime, mas também com a prevenção”, afirma o médico psiquiatra.
A equipe liderada pelo psiquiatra Jorge Jaber, presidente da ABRAD, é composta pela pedagoga, Ângela Hollanda, especialista no tratamento familiar e pela enfermeira e pesquisadora, Sylvia Cibreiros, que é professora adjunta da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), e coordena um projeto de extensão na área de promoção da Saúde da Criança.
Segundo Jaber, que trabalha com dependência química há mais de 30 anos, a complexidade dos danos causados pelas drogas exige que o assunto seja tratado não só como uma questão de segurança, mas também como questão de saúde pública. “Por isso, esta iniciativa da FAB é tão louvável. Não se trata apenas de impedir que a droga chegue, é preciso que os jovens digam não para a droga que conseguir chegar até eles.”, diz Jaber.
Na quarta-feira (15/08),  a equipe de Jaber fez uma apresentação para profissionais de Saúde, vereadores e funcionários públicos na cidade de Chuí (RS), na fronteira com o Uruguai. Na manhã de quinta-feira (16/08) estiveram no Orfanato Lar Esperança que cuida de 200 crianças em situação de vulnerabilidade, na periferia da Zona Norte de Porto Alegre (RS). “A maioria delas crianças daqui vem de famílias desfeitas pela droga. Ou o pai, ou a mãe, morreram por causa da droga, ou da violência gerada por ela”, revela Patrícia Camargo, assistente social que cuida das crianças do Lar Esperança.
photo
Militares da FAB e equipe da Associação Brasileira de Alcoolismo
 e Drogas levam diversão e informação à crianças de instituição em Porto Alegre-RS.
Durante a visita as crianças receberam, sempre de um jeito bem animado, orientações sobre saúde. É importante o uso de uma linguagem lúdica, para que as crianças possam compreender a mensagem brincando”explica a pesquisadora Sylvia Cibreiros. As crianças receberam aviões de isopor e revistas em quadrinhos da Turma do Fabinho, personagens infantis criados pela Força Aérea Brasileira. “Essa visita vai deixar marcas muito positivas nestas crianças”, diz Patrícia. “A admiração que as crianças têm pela Força Aérea ajuda o trabalho dos educadores na hora de passar mensagens positivas”, explica Jorge Jaber.
Além das crianças, os educadores, assistentes sociais e voluntários do Lar Esperança e de outras instituições que lidam com menores no Bairro de Mario Quintana, na periferia da capital gaúcha, também receberam instruções para a montagem de grupos de apoio contra o abuso de Álcool e Drogas. Um trabalho que deve ter desdobramento nos próximos meses. “Este foi apenas um primeiro passo, muito importante. Agora a ABRAD irá estabelecer parcerias para que possamos apoiar essa população com toda a orientação possível”, explica o Médico.

Fonte: Agência Força Aérea