quinta-feira, 7 de março de 2013

Rio Preto vai ganhar um posto do Grupo de Atendimento e Resgate às Urgências (Grau)

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

Rio Preto vai ganhar um posto do Grupo de Atendimento e Resgate às Urgências (Grau), serviço considerado a “tropa de elite” do resgate médico no Estado de São Paulo. A previsão é de que o grupo comece a trabalhar no segundo semestre desse ano. O Grau vai funcionar com onze enfermeiros e dez médicos, entre eles cirurgiões intensivistas e anestesistas. Os profissionais serão treinados para agir no atendimento de pessoas em estado grave, como vítimas de atropelamento, quedas e em catástrofes.           Foto:Pierre Duarte 


Os profissionais vão trabalhar em parceira com o helicóptero Águia, da Polícia Militar, e serão acionados pelo 193, Central de Operações do Corpo de Bombeiros (Cobom), cabendo ao médico regulador, a partir das informações recebidas e após o despacho da viatura adequada, monitorar e orientar os profissionais no local além de indicar o melhor recurso para cada tipo de atendimento. 

Além do deslocamento aéreo, os profissionais terão uma Unidade de Suporte Avançado (USA), que pode ser utilizada como Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel e ambulâncias de suporte básico. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, serão 55 ambulâncias distribuídas em 11 bases. Ainda não foi definida a quantidade unidade de suporte básico para cada base. 

De acordo com o médico cirurgião Ricardo Galesso, supervisor de treinamento do Grau, o grande ganho da equipe é a agilidade por meio do transporte aéreo e a possibilidade de cirurgias no local da emergência. “Teremos a presença de médico e enfermeiro no local do acidente, o que permite realizar procedimentos e ministrar medicamentos na hora. Muitas vezes se fizermos isso no local do acidente é um grande ganho”, disse. 

Para o coronel Azor Lopes da Silva Júnior, comandante do CPI-5 (Comando de Policiamento do Interior), é importante esse tipo de serviço em parceria com a PM para agilizar o atendimento com apoio do helicóptero Águia. “É mais um serviço de utilidade pública que a PM estará prestando. Em São Paulo e Campinas esse modelo funciona muito bem, portanto será muito útil aos cidadãos do interior”, afirmou. 

O investimento do governo de Estado será de R$ 34,7 milhões nos municípios de Rio Preto, Bauru, Araçatuba, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Presidente Prudente, Praia Grande, Sorocaba e Piracicaba. Em Rio Preto, serão gastos cerca de R$ 600 mil em aquisição de viaturas, entre elas de suporte avançado, e a aquisição de equipamentos. 

Referência em São Paulo 

O Grupo de Atendimento e Resgate às Urgências (Grau) é referência no serviço de atendimento a vítimas de acidentes ou violência em São Paulo. São cinco bases na capital. Os profissionais do serviço estiveram presentes em tragédias históricas, como a explosão do Osasco Plaza Shopping (1996), quedas das aeronaves da TAM (1996), Gol (2006) e a dos Mamonas Assassinas (1996), além das enchentes que atingiram Santa Catarina (2008), São Luiz do Paraitinga, no interior paulista (2010) e Alagoas (2010). 

A equipe do Grau passa por diferentes treinamentos, como negociação em sequestros e balística. Levantamento feito pelo serviço revela que 80% das cerca de mil vítimas encaminhadas pelo serviço ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP sobreviveram e tiveram altas. 




Fonte: Diario da Região via Aviação na Web