domingo, 21 de julho de 2013

Amorim destaca contribuição de Santos Dumont, patrono da aviação, na soberania do espaço aéreo

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
                                                                                         Fotos: Tereza Sobreira
 O ministro da Defesa, Celso Amorim, destacou a busca constante em “conquistar os céus” ao homenagear, hoje, o marechal do ar Alberto Santos Dumont. Segundo o ministro, “graças a ele, a Força Aérea Brasileira vive esse sonho”. A manifestação do ministro constou em mensagem lida durante cerimônia em homenagem aos 140 anos de nascimento do pai da aviação – comemorados no próximo dia 20 de julho.

Na ocasião, Celso Amorim, destacou, ainda, o pioneirismo da Aeronáutica “em todas as atividades que dizem respeito ao setor aeroespacial”. E afirmou que “a excelência da formação nas escolas da Força Aérea mantém viva a vocação empreendedora de Santos Dumont”.  

O evento, que aconteceu na Base Aérea de Brasília, teve o objetivo, também, de condecorar 193 militares e civis com a Medalha Mérito Santos Dumont. Criada pelo Decreto nº 39.905, de 5 de setembro de 1956, a comenda é concedida a brasileiros e estrangeiros que tenham prestado destacados serviços à Força.  

Na cerimônia foi lida ordem do dia do comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito. No texto, reconheceu “o desmedido valor da paciente metodologia de trabalho adotada por esse predestinado gênio inventivo brasileiro”. “Às intrigantes pesquisas com o motor a combustão (...), na busca dos elementos necessários ao controle do avião, no pioneiro e inesquecível voo autopropulsado sobre a terra.”

Durante a cerimônia, os presentes entoaram o hino dos aviadores. Ao final, houve desfile militar em continência ao ministro. Participaram os comandantes da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto, e do Exército, general Enzo Martins Peri.



Santos Dumont


Nascido em 1873, na cidade mineira de Palmira, que agora leva seu nome, Santos Dumont foi o inventor do avião, com a conquista do voo do 14-BIS. Iniciou seus estudos em 1892 em Paris e nove anos depois transformou-se em modelo para os franceses, ganhando diversos prêmios.

A Lei 3636, de 22 de setembro de 1959, concedeu-lhe o posto honorífico de marechal do ar. Por conta de toda a sua contribuição para a Força Aérea Brasileira e demais setores aeronáuticos, é considerado o pai da aviação.