quarta-feira, 28 de setembro de 2011

FORAM REGISTRADAS PELO CORPO DE BOMBEIROS DE TANABI DURANTE O FINAL SEMANA, 29 OCORRÊNCIAS.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com




POSTO DE BOMBEIROS DE TANABI registrou durante esta semana 29 registros de “Ocorrências”, entre elas foram 01 Acidentes de Trânsito, 10 Resgates, 09 Incêndio, 06 Salvamento, 03 Outras atividades de Bombeiros (Vistoria e Inspeção), também foram  atendidas e socorridas 09 vítimas com vida para a Santa Casa de Tanabi.
                                   
                                     Foto:Renan Contrera Produções        

         A ocorrência de destaque aconteceu dia 23 (sexta-feira) por volta das 16:13 hs na Rua Monteiro Lobato, s/n – Centro. Pelo o local devido aos fortes ventos ocorreu uma queda de uma árvore de grande porte, atingindo 02 veículos (Vectra e Parati) e a rede elétrica da CPFL. A árvore caiu em cima do veiculo Vectra causando danos de grande porte no veiculo  e danos de médio porte na Parati. Não houve vitima pelo o local. O Corpo de Bombeiros de Tanabi foi acionado e efetuou o corte da árvore. Os Bombeiros agradece pelo o apoio que tiveram dos funcionários da Prefeitura Municipal de Tanabi. 
                                                                                               Foto:Renan Contrera
Situação em que ficou o vectra.

                                               Foto:Renan Contrera Produções
A Parati foi a que menos teve danos.

2ºSgt PM Manuel Batista De Oliveira
Comandante dos Bombeiros de Tanabi





sexta-feira, 23 de setembro de 2011

FORAM REGISTRADAS PELO CORPO DE BOMBEIROS DE TANABI DURANTE ESTA SEMANA, 30 OCORRÊNCIAS.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com




POSTO DE BOMBEIROS DE TANABI registrou durante esta semana 30 registros de “Ocorrências”, entre elas foram 01 Acidentes de Trânsito, 11 Resgates, 07 Incêndio, 03 Salvamento, 08 Outras atividades de Bombeiros (Vistoria e Inspeção), também foram  atendidas e socorridas 11 vítimas com vida para a Santa Casa de Tanabi.


Ontem (22 de setembro) por volta das 17:40 hs na rodovia Euclides da Cunha, houve um Acidente de Trânsito envolvendo uma motocicleta (Honda Titan). Com a chegada do Corpo de Bombeiros de Tanabi no local, a vitima (D.S.S de 31 anos) estava sentada na margem da rodovia, apresentando escoriações por todo o corpo, sendo então atendida e transportada pelos Bombeiros até a Santa Casa de Tanabi.  Não sabemos o motivo que levou o motoqueiro a sofrer essa queda.
O Corpo de Bombeiros de Tanabi, agradece pela divulgação. Um ótimo fim de semana a todos e que Deus os Abençoe.

 2° SGT PM MANOEL BATISTA DE OLIVEIRA
                                   CMT  DOS BOMBEIROS TANABI

         



ALERTA BLOG-Vento forte em Tanabi faz algumas arvores caíram.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com


Hoje dia 23 de setembro,a tarde foi um sufoco por conta de uma forte ventania com terra que por conta das obras na Rodovia Euclides da Cunha de duplicação.
Mas o estrago foi na cidade onde uma arvore caiu em cima de um veiculo que estava estacionado do lado da Santa Casa de Tanabi e do lado da Policia Militar.
                                                                              Foto:Renan Contrera Produções
Veja a situação em que o carro ficou.

"Fiquei com muito medo,foi por dois minutos "diz Vitor Hugo 16 anos que passava no momento da queda. 

Segunda-Feira mais informações com a nota do Corpo de Bombeiros de Tanabi

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

OPERAÇÃO ÁGATA 2 – Esforço logístico da FAB equivale a mais de uma volta na Terra.


Equipe de logística percorre mais de 54 mil Km para dar total suporte à operação.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

                                                                                                                       Foto:Divulgação
Mais de uma volta na Terra. É esta a distância a ser percorrida pelos caminhões, ônibus, ambulâncias e viaturas da Força Aérea Brasileira para reforçar a defesa da fronteira do país durante a Operação Ágata 2. No total, serão 54.000 Km percorridos para tornar possíveis as operações a partir de Santa Rosa (RS), Maringá (PR) e Dourados (MS), cidades para as quais a FAB deslocou tropas de solo, caças, helicópteros, aviões de transporte e até um Veículo Aéreo não-Tripulado (VANT).

De acordo com o Coronel Renato Prata, responsável pela logística das operações aéreas na Ágata 2, foram transportados para os pontos avançados desde armamentos até a alimentação dos militares envolvidos, inclusive os pilotos e a tropa terrestre. "Ficamos independentes de apoio e podemos passar dias em operação sem precisar de ressuprimento", afirmou. Foram mais de 60 toneladas de carga em 600 m³ de volume, entre barracas, geradores, alimentação, antenas, banheiros e outras estruturas.

Apesar de a FAB possuir aeronaves que poderiam levar todo o material necessário, o transporte terrestre foi escolhido para reduzir custos. "Outra vantagem é que os nossos meios aéreos ficaram disponíveis para outras missões", disse o Coronel Prata. Os comboios partiram do Rio de Janeiro, São Paulo, Campo Grande (MS), Canoas (RS) e Santa Maria (RS), cidades onde a FAB tem Bases Aéreas e outras Organizações Militares que participam da Operação.

Banho quente e alimentação de qualidade

Para o Tenente Wallace Ribeiro, chefe da estrutura de apoio em solo em Santa Rosa (RS), oferecer conforto para os envolvidos na Operação é fundamental. "Um piloto pode cumprir uma missão de madrugada e ele sabe que quando chegar vai poder tomar um banho quente, o que é muito importante principalmente aqui na região sul", avaliou. As condições das barracas também são importantes para evitar doenças e desconforto.

O Tenente Ribeiro destaca ainda a qualidade da alimentação oferecida. "A ideia é que o pessoal possa se recuperar e esteja pronto para cumprir suas missões", explicou. Para fornecer quase 300 refeições todos os dias, a FAB utiliza o RODOMAPRE na Ágata 2, versão automotiva do Módulo de Alimentação de Pontos Remotos (MAPRE), sistema desenvolvido pela FAB que utiliza alimentos pré-preparados.

As estruturas montadas em Santa Rosa, Maringá e Dourados são chamadas de Unidades Celulares de Intendência (UCI) e envolvem módulos de alojamentos, sala de estar, banheiros, centros de controle, salas de atendimento médico e até lavanderias. "Nossa missão é que os militares envolvidos se sintam em casa", resume o Tenente Ribeiro.

No esforço logístico da Operação Ágata 2, a Força Aérea Brasileira envolveu a Diretoria de Intendência (DIRINT), o Depósito de Aeronáutica do Rio de Janeiro (DARJ), o Centro do Correio Aéreo Nacional (CECAN), o Hospital de Aeronáutica de Canoas (HACO), o Hospital de Aeronáutica de São Paulo (HASP), o Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II), o 1º Grupo de Comunicações e Controle (GCC) e a Diretoria de Tecnologia da Informação da Aeronáutica (DTI), além das Bases Aéreas de Santa Maria (BASM) e Canoas (BACO), subordinadas ao Quinto Comando Aéreo Regional (COMAR V), e a Base Aérea de Campo Grande (BACG), subordinada ao Quarto Comando Aéreo Regional (COMAR IV).

Para o Coronel Prata, o grande desafio foi a coordenação de todos os comboios. "E deu tudo certo. Quando a primeira aeronave pousou, a estrutura em solo já estava pronta", concluiu.
Fonte: Agência Força Aérea

OPERAÇÃO ÁGATA 2- Presidente em exercício e ministros acompanham manobras no Sul do país.


Balanço parcial divulgado pelo Centro de Comando Conjunto da operação revela apreensões de material irregular e interceptações de aeronaves.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

                                              Foto:Divulgação
O vice-presidente em exercício da Presidência da República, Michel Temer, o ministro da Defesa, Celso Amorim, e o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, visitaram ontem (21/9) o Centro de Comando Conjunto da Operação Ágata 2, localizado no Comando Militar do Sul, em Porto Alegre.
A operação integra o Plano Estratégico de Fronteiras (PEF), lançado em junho pela presidenta Dilma Rousseff e coordenado pelo Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), órgão do Ministério da Defesa.
De Porto Alegre, o ministro Celso Amorim seguiu para Foz do Iguaçu, no extremo oeste do Paraná. Nesta quinta-feira, realiza inspeção na área de fronteira, sobrevoando de helicóptero o lago formado pela Usina Hidrelétrica de Itaipu.

Irão acompanhá-lo o chefe do Estado-Maior Conjunto, general-de-exército José Carlos de Nardi; os comandantes do Exército, general-de-exército Enzo Martins Peri, e da Marinha, almirante-de-esquadra Júlio Soares de Moura Neto; e o chefe do Comando de Operações Aéreas, tenente-brigadeiro Gilberto Antonio Saboya Burnier.

Em seguida, a comitiva viaja para Dourados, onde será recebida pelo comandante militar do Oeste, João Francisco Ferreira.

Resultados

Ainda ontem, em Porto Alegre, o Centro de Comando Conjunto da Ágata 2 divulgou um balanço parcial da operação. As forças em campo, sob as ordens do general-de-exército Carlos Bolivar Goellner (comandante militar do Sul), apreenderam 650 quilos de explosivos, duas toneladas de maconha, oito armas de fogo, 510 quilos de agrotóxicos, 2,4 mil sacolas de produtos eletrônicos, R$ 280 mil e US$ 250 mil, em mais de 5,3 mil inspeções, vistorias e revistas no período de 12 a 20 de setembro.

Foram interceptadas 29 aeronaves, encontrando 25 em situação regular. As outras quatro fugiram para o Paraguai. Paralelamente, foram prestados 1672 atendimentos/procedimentos médicos à população de comunidades carentes durante as Ações Cívico-Sociais realizadas pela Aeronáutica, pela Marinha e pelo Exército.

A ação em campo teve início na última sexta-feira (16/9), com o emprego de 8 mil militares (7 mil do Exército). O dispositivo aéreo emprega cerca de 40 aviões e helicópteros (de caça, transporte, radar e reconhecimento) das três Forças e uma aeronave remotamente pilotada (mais conhecida como Vant) da Força Aérea. A Ágata 2 caracteriza-se por ser uma operação interagências e conta com o apoio de 2 mil agentes policiais e homens e mulheres da Força Nacional de Segurança.

Para defender o espaço aéreo contra voos ilícitos, a FAB mantém aviões de caça F-5EM e A-29 Super Tucano nas cidades de Dourados (MS) e Maringá (PR), próximas à fronteira com o Paraguai, além das Bases Aéreas de Canoas (RS) e Campo Grande (MS). Nessa missão também é empregada a rede de radares do Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta 2), de Curitiba (PR).

Ao contrário da Operação Ágata 1, realizada em um ponto fixo da Amazônia junto à fronteira da Colômbia, a segunda etapa utiliza patrulhas móveis, deslocadas a partir de informações obtidas por inteligência direta, satélites, aviões radares e de um Vant. Desde segunda-feira (19), as Forças Armadas realizam uma nova missão: impedir a entrada de rebanhos vindos do Paraguai, país que voltou a ser atingido pela febre aftosa. Foi o próprio ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, quem solicitou a inclusão da aftosa como alvo da Ágata 2.

Plano de fronteiras

Assim como a Ágata 1, realizada no mês passado, a nova operação faz parte das ações do Plano Estratégico de Fronteira, instituído por decreto presidencial com a previsão de estabelecer uma coordenação conjunta e consensual para atuar nas áreas limítrofes do País.

Cerca de 11 milhões de brasileiros vivem nos 710 municípios da faixa de fronteira. Dos 16 mil quilômetros da linha limítrofe, 9,5 mil são permeados por rios que nascem nos países vizinhos e descem em direção ao território nacional, servindo como rotas de atuação do crime organizado. Para enfrentar o problema, os ministérios da Defesa e da Justiça definiram 34 pontos de vulnerabilidade, que serão cobertos pelas Forças Armadas em sucessivas edições da Operação Ágata.

O Plano Estratégico de Fronteiras também tornou permanente a Operação Sentinela, coordenada pelo Ministério da Justiça desde 2010. Também serão instalados gabinetes de gestão integrada de fronteira (GGIF) nos dez estados brasileiros que fazem divisa com outros países. Corumbá (MS) e Foz do Iguaçu (PR) já possuem essas unidades que integram e articulam o trabalho dos órgãos de segurança pública federais, estaduais e municipais.
Fonte: Ministério da Defesa 


           Força Aérea Brasileira

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O CORPO DE BOMBEIROS DE TANABI ATENDEU 23 OCORRÊNCIAS NESTE FINAL DE SEMANA.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com



A BASE DE BOMBEIROS DE TANABI registrou neste final de semana 23 Ocorrências. Entre elas foram: 04 Acidentes de transito, 07 Resgate (emergência clinica, mal súbito e quedas), 08 Incêndio (pastagem) 01 Salvamento e 03 Outras ocorrências de Bombeiros (vistoria) sendo que 08 vitimas foram socorridas com vida, sendo que 01 Fatal, pelo os Bombeiros de Tanabi.
As ocorrências de destaque todas aconteceram no dia 16 (sexta-feira). A primeira por voltas das 09:15 na Rodovia Euclides da Cunha, Km 474. Pelo o local houve um Acidente de Transito com vitima, envolvendo um veiculo Hunday e um caminhão Mercedes modelo carro forte da empresa Transnacional (transporte de valores). O acidente resultou em uma vitima fatal (condutora do veiculo Hunday, Camila Moreno Prioto Cortezzi), sendo que a mesma não foi socorrida por apresentar sinais de morte evidente. O condutor do carro forte O. P. R foi socorrido (ambulância Tanabi) apresentando dores no tórax. O acidente interditou as duas faixas da rodovia, tendo então que contar com o apoio da Policia Militar Rodoviária.

                                                                                                Foto:Internet 
Estado em que ficou o carro.

A segunda ocorrência de destaque aconteceu também na sexta –feira por volta das 16:43 na Rodovia Euclides da Cunha, Km 480. onde pelo o local também houve outro Acidente de Transito com Vitima. No local um veiculo Monza que trafegava na rodovia, colidiu com a lateral direita do caminhão da (Constroeste) que atravessava na rodovia, sentido (Base Aérea x Bom Jesus). A vitima foi encontrada sentada ao lado do veiculo , apresentando corte contuso no queixo e contusão no tórax com dificuldade de respiração e dores localizadas. Sendo então estabilizada e socorrida pelos Bombeiros de Tanabi e levada a Santa Casa de Tanabi.
Os Bombeiros de Tanabi agradece pela divulgação desta nota tenham todos uma ótima semana e que DEUS os abençoe.
 

2ºSgt PM De Oliveira
Comandante do Bombeiros de Tanabi 


domingo, 18 de setembro de 2011

OPERAÇÃO ÁGATA II (VÍDEO) - FAB mobiliza VANT e caças para defender fronteira sul.


Operação em conjunto com Exército, Marinha e Órgãos de Segurança Pública combate atividades ilícitas. FAB participa com mais de 30 aeronaves.

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
                                                                                                                                     Fotos:Divulgação
Começou nesta semana no sul do Brasil a segunda fase da Operação Ágata, lançada pelos Ministérios da Defesa e da Justiça para combater atividades ilegais na região de fronteira. A Força Aérea Brasileira participa com mais de 30 aeronaves, incluindo aviões de caça e um Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT).

"As Forças Armadas estando próximo das nossas fronteiras inibem um ilícito que por ventura alguém queira cometer", afirma o Major-Brigadeiro-do-Ar Flávio dos Santos Chaves, Comandante da Força Aérea Componente da Operação.

Clique aqui e assista à entrevista com o Major Brigadeiro Chaves.

Para defender o espaço aéreo contra voos ilícitos, durante a Operação Ágata II a FAB mantêm aviões de caça F-5EM e A-29 Super Tucano nas cidades de Dourados (MS) e Maringá (PR), próximas da fronteira com o Paraguai, além das Bases Aéreas de Canoas (RS) e Campo Grande (MS). "Essas aeronaves, em caso de necessidade, são acionadas pelo Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) e interceptam aquela aeronave considerada como suspeita para uma averiguação", explica o Brigadeiro Chaves. Nessa missão também é empregada a rede de radares do Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II), de Curitiba (PR).

Já o Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) RQ-450 está baseado em Santa Rosa (RS), fronteira do Brasil com a Argentina, de onde cumpre missões de vigilância e inteligência que ajudam nas ações tanto da FAB quanto do Exército, Marinha, Polícia Federal, Receita Federal, Ibama e demais Órgãos de Segurança Pública. "As informações captadas pelo VANT são disponibilizadas e podem ser acompanhadas ao vivo enquanto a aeronave estiver voando", completa o Brigadeiro Chaves.

A Operação Ágata II acontece no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul, em uma faixa de mais de 3.500 Km de fronteira do Brasil com o Uruguai, a Argentina e o Paraguai. No total, a FAB emprega mais de 30 aeronaves em missões de reconhecimento de alvos, inteligência, interceptação de voos ilícitos, vigilância e, se necessário, ataque de alvos. Equipes da Força Aérea Brasileira também estão atuando no solo em atividades de fiscalização de aeronaves e pilotos que operam em aeroportos próximos da fronteira.





Fonte: Agência Força Aérea

Base Aérea dos Afonsos celebra 115 anos do nascimento do Patrono da FAB.

Renan Contrera 
renancontrera@hotmail.com


                               Fotos:Divulgação/Força Aérea Brasileira

A Base Aérea dos Afonsos (RJ) celebrou, na sexta-feira (16/9), os 115 anos do nascimento do Marechal do Ar Eduardo Gomes, Patrono da Força Aérea Brasileira (FAB). Na cerimônia, o Comandante da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito, ressaltou a contribuição de Eduardo Gomes para a Aeronáutica em relação a modernização das aeronaves e na integração nacional do País.
“Sob sua regência, a indústria aeronáutica brasileira começou a ganhar asas”, disse o Brigadeiro Saito referindo-se a autorização dada por Eduardo Gomes para execução do projeto IPD 6504 Bandeirante em 1965, considerado o embrião da Embraer. "De sua visão de País brotaram as linhas áreas que subiram as cabeceiras dos rios", complementou o Comandante da Aeronáutica, referindo-se à participação do Marechal Eduardo Gomes na criação do Correio Aéreo Nacional. 
Memória
Dentre os convidados, estava um dos militares que tiveram contato com Eduardo Gomes. Severino Gurjão de Holanda, 94 anos, servia na Base Aérea de Fortaleza como soldado convocado para a guerra em 1942 quando conheceu o Marechal do Ar. De acordo com o ex-soldado, o Patrono da FAB costumava chegar de surpresa à base aérea conduzindo, ele mesmo, o avião e fazia a retirada das faltas na educação física. “Ele era um homem honesto, rígido e muito sincero”, recorda Holanda.
Exposição
O Marechal Eduardo Gomes (1896-1981) foi aviador, militar e político. Comandou o Grupo Misto de Aviação de onde partiu o avião que realizou a primeira linha do Correio Aéreo Nacional (CAN), que em 2011 comemora 80 anos de atividades. A exposição “Um herói chamado Eduardo Gomes”, montada especialmente para o evento, contou a história e a contribuição do Marechal do Ar para a estruturação e crescimento da Força Aérea Brasileira.
De acordo com o organizador, Major Aviador Sérgio Aragão Amiune, o acervo resgata as fases da carreira do Marechal do Ar, que as vezes se confunde com a própria história da FAB. A mostra, pertencente ao Museu Aeroespacial, é composta por documentos, imagens, uniformes, condecorações e objetos pessoais.
O avião K-263 Curtiss Fledgling, que deu início as atividades do Correio Aéreo Nacional, e o carro Itamaratí Executivo 1967 utilizado por Eduardo Gomes quando Ministro da Aeronáutica foram expostos durante o evento.
Na cerimônia, seis aeronaves sobrevoaram a Base Aérea dos Afonsos. O Comandante da Aeronáutica depositou flores no busto do Patrono da FAB.  O desfile militar da tropa encerrou a solenidade.  
Fonte: Agência Força Aérea



  • quinta-feira, 15 de setembro de 2011

    Bombeiros dizem que há vitima fatal em acidente na Imigrantes.


    Segundo a Polícia Rodoviária, colisão envolveu cerca de 50 veículos.
    Colisão foi no km 41; uma faixa no sentido SP da via foi liberada às 14h10.


    Renan Contrera
    renancontrera@hotmail.com


    O Corpo de Bombeiros informou, por volta das 16h desta quinta-feira (15), que  uma pessoa morreu no acidente ocorrido no sentido São Paulo da Rodovia dos Imigrantes, em São Bernardo do Campo, no ABC. Segundo a corporação, 29 pessoas foram socorridas, a maior parte com ferimentos leves. No início da tarde, os bombeiros e a Ecovias tinham dito que havia dois mortos, mas a informação foi corrigida posteriormente.
    Dezessete equipes dos bombeiros, com 43 homens, trabalhavam no resgate por volta das 15h20 - segundo os bombeiros, o acidente teve uma extensão de 4 km. Dez feridos foram resgatados pelos bombeiros, dois pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e dez pelas equipes da concessionária Ecovias.Ao menos 50 veículos se envolveram na batida no km 41, de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual. Um caminhão que transportava produtos químicos seguia no sentido litoral. O motorista perdeu o controle, invadiu a pista contrária e provocou o acidente. Às 14h10, uma faixa do sentido São Paulo foi aberta para liberar o tráfego de carros represado. Entretanto, o acesso à rodovia na Baixada Santista permanecia fechado.





    Caminhão que transportava produtos químicos perdeu o controle, invadiu a pista contrária e provocou o acidente (Foto: Carolina Iskandarian/ G1)Caminhão que transportava produtos químicos perdeu o controle, invadiu a pista contrária e provocou o acidente (Foto: Carolina Iskandarian/ G1)




    Imigrantes (Foto: Arte/G1)
    As vítimas socorridas pelos bombeiros foram encaminhadas para hospitais de Diadema, Mauá e Santo André, no ABC, e Santos e Cubatão, na Baixada Santista. Segundo a Polícia Militar, a vítima morta no acidente era o motorista do caminhão carregado com álcool.
    Dois homens que estavam em carros foram socorridos para o Hospital Nardini, em Mauá. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, eles recebiam os primeiros atendimentos médicos por volta das 15h40, estavam conscientes e estáveis. Já o Hospital Municipal de Diadema recebeu três feridos leves – duas mulheres (mãe e filha) e um homem. Outros feridos eram encaminhados para o pronto-socorro Central da cidade por volta das 14h40.
    Três equipes do Samu de Santos foram acionadas para ajudar no atendimento às vítimas. Segundo a Prefeitura da cidade, 27 pessoas foram atendidas pelas equipes. Os feridos que necessitarem de mais cuidados médicos serão encaminhados para a Santa Casa da cidade.
    Houve explosões no local do engavetamento. De acordo com a Ecovias, o sentido litoral da Rodovia dos Imigrantes também foi interditado na altura do km 40, onde há a interligação com a Via Anchieta, para facilitar o trabalho de resgate. Os veículos eram parados no km 32, no pedágio, e seguiam em comboio até a interligação.
    Com isso, quem quiser subir ou descer a serra entre São Paulo e a Baixada Santista deve seguir apenas pela Via Anchieta. A Policia Militar recomendava aos motoristas utilizar as rodovias Ayrton Senna e Mogi-Bertioga para seguir para o Litoral Norte.
    Todos os carros de resgate usavam o acostamento no sentido litoral para chegar ao local do acidente. Às 14h15, os bombeiros também combatiam fogo em um caminhão.
    A Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) foi acionada pelos bombeiros por volta das 13h30 devido ao vazamento de produto do caminhão. Técnicos foram enviados ao local e isolaram a área.
    Todas as equipes da Polícia Rodoviária das bases da região e da Ecovias seguiram para o local do acidente. Havia muita neblina no trecho, o que dificultava o trabalho do resgate - segundo a Ecovias, a visibilidade era inferior a 30 metros.
    Acidente envolveu cerca de 50 veículos, segundo a Polícia Rodoviária Estadual (Foto: Reprodução/Globo News)

    Acidente envolveu cerca de 50 veículos, segundo a Polícia Rodoviária Estadual (Foto: Reprodução/Globo News)Fonte:G1.com


    terça-feira, 13 de setembro de 2011

    OPERACIONAL - Força Aérea demonstra capacidade de realizar missões em situações adversas.


    Em áreas de seca ou enchente, militares atuam em diferentes regiões brasileiras.


    Renan Contrera
    renancontrera@hotmail.com

                                                                                                                           Fotos:Divulgação

    A atuação em situações climáticas adversas tem exigido flexibilidade e dedicação dos militares da Força Aérea Brasileira (FAB). Como o território brasileiro tem mais de 8 milhões de km², algumas áreas têm sido castigadas por fenômenos ambientais e atmosféricos opostos. Enquanto no Estado de Santa Catarina (SC) a população sofre com excesso de chuva, no Distrito Federal (DF) e em Itatiaia (RJ) a seca e a estiagem têm provocado focos de incêndio. Realizando ações nestes três locais, as asas fixas e rotativas da FAB tem demonstrado sua capacidade de realizar missões simultaneamente e amenizar o sofrimento da população.
    Na região Sul, foram empregados dois helicópteros, um H-34 Super Puma, do Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (3º/8º GAV), e um BlackHawk, do Quinto Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (5º/8º GAV); na Capital Federal, Hércules C-130, Primeiro Grupo de Transportes de Tropa (1ºGTT); e no Parque Nacional de Itatiaia, um H-34 Super Puma também do 3º/8º GAV.
    Em Santa Catarina, a enchente é considerada a segunda pior da história do Estado. No município de Rio do Sul, onde as ações da Força aérea se concentraram, o nível do rio Itajaí-Açú subiu 12,96 metros. Cerca de 25 toneladas de suprimentos, incluindo água potável e mantimentos, foram transportadas. “Temos a certeza de que foi um fator importante para amenizar o sofrimento das vítimas das enchentes", afirma o Coronel Aviador Paulo Roberto de Barros Chã, Comandante da Base Aérea de Florianópolis.
    Em Itatiaia, como o acesso terrestre ao local do incêndio era de extrema dificuldade, a Força Aérea atuou no transporte de brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) para o ponto mais próximo possível aos focos. O Super Puma também prestou apoio logístico levando material para combater o incêndio e alimentação para os brigadistas. Antes da chegada da Aeronáutica, os deslocamentos por terra duravam entre quatro e cinco horas e parte do percurso era feita à pé. Já com o helicóptero, cada deslocamento durava entre 10 e 15 minutos.


    Em Brasília, uma série de missões de combate aos incêndios florestais tem sido realizada. O Hércules C-130, equipado com um sistema aéreo de combate ao fogo pode lançar 12 mil litros de água em uma área de 500 metros de extensão e 50 metros de largura. O trabalho inicial concentrou-se nos arredores do aeroporto de Brasília, onde a fumaça poderia atrapalhar o tráfego aéreo. "Além do aeroporto, nós também vamos atuar nas áreas críticas que os bombeiros indicarem", revela o Tenente Coronel Aviador Marco Aurélio de Oliveira, comandante do Primeiro Grupo de Transportes de Tropa (1ºGTT), e um dos pilotos das missões.
    Fonte: Agência Força Aérea




       

    EDUCAÇÃO - EPCAR está em quinto lugar no grupo 3 do Exame Nacional de Ensino Médio.


    Em ranking nacional, alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar obtiveram média de 686,33 pontos.


    Renan Contrera
    renancontrera@hotmail.com


                                                   Foto:Divulgação
    A Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) ficou em quinto lugar entre as instituições no país que tiveram participação de 25% a 49% dos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Pela primeira vez, a relação do ENEM levou em conta o índice de participação dos alunos inscritos, o que resultou na divisão dos resultados em quatro grupos distintos. Na nova classificação, a EPCAR foi incluída no grupo 3 e obteve uma média total de 686,33 pontos, com uma taxa de participação de 48,4%. O resultado do primeiro lugar no grupo, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná, foi de 717,77 pontos.

    Mais de 3,2 milhões de estudantes de escolas públicas e privadas de todo o país participaram das provas do ENEM, Deste total, 1 milhão concluíram o ensino médio em 2010. O exame avaliou as áreas de conhecimento de ciências da natureza e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias, linguagens, códigos e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias, além da redação.

    Foram incluídas no grupo 1 as escolas que tiveram taxa de presença acima de 75% e no grupo 2, as que tiveram média de 50% a 74%. No grupo 3 estão as instituições de ensino com 25% a 49% dos participantes. A escolas com percentagem de 2% a 24% dos inscritos ficaram no grupo 4.

    Confira o ranking das escolas do grupo 3:

    1 - Universidade Tecnológica (Paraná) – 717,77

    2 - Colégio Santa Cruz (São Paulo) – 714,14

    3 - Colégio Santo Américo (São Paulo) – 688,05

    4 - Colégio Visconde de Porto Seguro (São Paulo) – 687,38

    5 - Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Minas Gerais) – 686,33
    Fonte: Agência Força Aérea

    segunda-feira, 12 de setembro de 2011

    O CORPO DE BOMBEIROS DE TANABI ATENDEU 24 OCORRÊNCIAS NESTE FINAL DE SEMANA.

    Renan Contrera
    renancontrera@hotmail.com



    A BASE DE BOMBEIROS DE TANABI registrou neste final de semana 24 Ocorrências. Entre elas foram: 04 Acidentes de transito, 14 Resgate (emergência clinica, mal súbito e  quedas), 04 Incêndio (pastagem) e 02 Outras ocorrências de Bombeiros (vistoria) sendo que 10 vitimas foram socorridas pelo os Bombeiros de Tanabi.
    As ocorrências de destaque neste final de semana aconteceram no dia 09 (sexta-feira) por volta das 10:48 na Indústria G Dias, onde pelo o local houve um incêndio em uma caldeira, provocando muita fumaça e medo entre os funcionários. O Corpo de Bombeiros de Tanabi foi acionado e rapidamente chegou até o local, combatendo o incêndio e deixando o local em segurança. Não houve vitima grave no local, apenas algumas pessoas (funcionários) foram retiradas do local pelo o acumulo de fumaça.
                              
                                                                                    Foto:Renan Contrera
     
    Momento em que os Bombeiros tentam controlar o incêndio na G Dias.

                A outra ocorrência aconteceu ontem(11 de setembro) por volta das  20:01 na Rodovia Euclides da Cunha KM 487 (próximo ao trevo de Ecatú), onde pelo o local houve um acidente de trânsito com vitima, envolvendo 03 caminhões (Mercedes) e 01 veiculo (Fiesta). Sendo que 02 vitimas ficaram feridas neste acidente. As vitimas L.R.G.G de 29 anos moradora na cidade de Cardoso e P.D. de 71 anos morador da cidade Populina sofreram ferimentos leves estavam conscientes e orientadas e foram conduzidas a Santa Casa de Tanabi pelos Bombeiros. O local foi deixado em segurança pelos Policias Militares.
                Os Bombeiros de Tanabi agradece pela divulgação desta nota tenham todos uma ótima semana e que DEUS os abençoe.
                                                                  
                                                                    Foto:Renan Contrera Produções


     2ºSgt PM De Oliveira

         Comandante dos Bombeiros de Tanabi










    domingo, 11 de setembro de 2011

    FAB inicia operação de ajuda humanitária em Santa Catarina.

    Renan Contrera 
    renancontrera@hotmail.com                                                            
                                                                   Fotos:Divulgação
    A Força Aérea Brasileira iniciou, neste sábado (10), operação militar de apoio às vítimas das enchentes em municípios de Santa Catarina.
    Um helicóptero H-34 Super Puma, do 3º Esquadrão do 8º Grupo de Aviação, sediado no Rio de Janeiro, foi deslocado para o aeroporto de Navegantes (SC), base das operações, para a realização de transporte de suprimentos para a cidade de Rio do Sul.

    No fim da tarde de sábado a aeronave completou 4 horas de vôo em missão, transportando um total de 8 toneladas de água potável, medicamentos, cestas básicas e material de limpeza.

    Ainda na noite deste sábado um blackhawk do 5º Esquadrão do 8º Grupo de Aviação chegará à base de operações em Navegantes, iniciando suas atividades no nascer do sol deste domingo (11) juntamente com o H-34.

    Segundo informações da Defesa Civil de Santa Catarina, no último boletim divulgado às 17h, em todo o estado são 145.586 pessoas desalojadas e mais de 10 mil desabrigadas (não poderão mais voltar para as casas). Além do município de Rio do Sul, três outros se encontram em estado de calamidade pública: Agronômica, Brusque e Ituporanga.
    Fonte: Agência Força Aérea


    FAB voa para combater incêndios no DF.

    Renan Contrera
    renancontrera@hotmail.com

                                               Fotos:Divulgação 

    Um Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira iniciou neste sábado, 10 de setembro, uma série de missões de combate aos incêndios florestais que atingem o Distrito Federal. A Aeronave equipada com um sistema aéreo de combate ao fogo pode lançar 12 mil litros de água em uma área de 500 metros de extensão e 50 metros de largura. O trabalho inicial concentrou-se nos arredores do aeroporto de Brasília, onde a fumaça dos focos de incêndio poderiam atrapalhar o tráfego aéreo. "Além do aeroporto, nós também vamos atuar nas áreas críticas que os bombeiros indicarem", revela o Tenente Coronel Aviador Marco Aurélio de Oliveira, comandante do  Primeiro Grupo de Transportes de Tropa (1ºGTT), e um dos pilotos das missões.

    Para realizar corretamente a missão, a aeronave tem que sobrevoar a área do incêndio numa altitude de 50 metros e acionar o equipamento. O lançamento por meio de pressão dura poucos segundos e a própria inércia se encarrega de espalhar a água sobre o fogo. Após o lançamento a aeronave volta para Base Aérea, onde recebe um novo carregamento de água. O processo de recarga dura doze minutos se não for necessário reabastecer o combustível da aeronave.
    A cidade de Brasília enfrenta uma série de incêndios florestais provocados pela estiagem de mais de 91 dias de duração e pela baixa umidade do ar. Segundo o Corpo de Bombeiros do DF, mais de 50 focos de incêndio foram identificados nos últimos dias e alguns deles atingiram grandes proporções. As áreas mais afetadas foram a região do aeroporto, o Jardim Botânico e a Floresta Nacional. Na manhã de sexta-feira o aeroporto teve de atuar por instrumentos por causa da baixa visibilidade provocada pela fumaça do incêndio.

    "O apoio da FAB com essa aeronave C-130 é fundamental para evitarmos que os focos de incêndio se alastrem", afirma o Major Helon Florindo do Corpo de Bombeiros do DF. Segundo ele, o grande volume de água lançado pelo C-130 vai ajudar as equipes de terra a alcançarem pontos importantes dentro da mata. "O trabalho do avião não só combate as chamas, como também resfria a temperatura do incêndio e permite o avanço da equipe de solo. São ações que se complementam", revela o major Florindo.

    O C-130 Hércules do 1ºGTT, sediado na Base Aérea dos Afonsos (RJ), chegou a Brasília na noite de sexta-feira e começou a fazer os voos de combate aos incendios logo ao nascer do sol deste sábado.

    A operação de combate ao fogo não tem data para acabar. As condições meteorológicas continuam contribuindo com os incêndios, uma vez que as previsões não apontam para a possibilidade de chuva antes do dia 20 de setembro no Distrito Federal.

     Veja: vídeo da FAB combatendo os incêndios florestais.



     
    Fonte: Agência Força Aérea

    Força Aérea Brasileira participa da Exposição da Independência.

    Simulador do T-27 Tucano e oficina infantil foram as atrações mais concorridas.
    Renan Contrera 
    renancontrera@hotmail.com

                                                  Fotos:Divulgação
    “Eu sempre quis ser piloto. Depois que eu passei pela exposição e pelo simulador, tenho certeza de que vou ser piloto de resgate quando crescer”, disse Luis Filipe Sampaio, de nove anos, depois de visitar, neste final de semana (3 e 4/09), o estande da Força Aérea Brasileira (FAB) na Exposição da Independência, no Parque da Cidade, em Brasília (DF). 

    Assim como Luis Filipe, crianças puderam pintar, recortar e montar aviões na oficina infantil, pilotar um colorido T-27 Tucano da Esquadrilha da Fumaça e visitar uma exposição de miniaturas das aeronaves da FAB. O simulador foi uma das atividades mais concorridas.

    “Eu estou gostando muito do simulador. É muito bom pilotar”, disse André Luiz Baima de Souza, de nove anos. A mãe de André, Kátia Baima de Souza, conta que o filho não queria largar o joystick.

    “Eu achei muito legal a ideia da Exposição. Quando o meu filho viu o simulador não quis ir a outro lugar. Somos fãs da Esquadrilha e vamos assisti-la no Desfile de Sete de Setembro”, afirmou Kátia.

    Na oficina infantil, os olhos atentos de Thales Alves, de três anos, viam aparecer o avião da Esquadrilha da Fumaça depois de poucos minutos de recorte e colagem. A mãe do menino, Cleidi Machado Alves aprovou a ideia da Exposição:

    “Com as atividades oferecidas, as crianças aprendem sobre as Forças Armadas de forma divertida. Meu filho gostou muito de pintar os desenhos e cortar e montar o avião da Esquadrilha da Fumaça”, destacou Cleidi.

    Famílias inteiras compareceram para brincar com os filhos. Este foi o caso de Adriana Kozak Julio, Marcelo Alexandre Julio e do pequeno Gabriel Kosak Julio, de cinco anos.

    “É o terceiro ano consecutivo que viemos à Exposição. Ela é um incentivo para que as pessoas, no futuro, possam seguir a carreira militar. Ano que vem, espero vir de novo”, conta Adriana.


    A FAB também levou para o Parque da Cidade os uniformes, motocicletas e equipamentos de guarda e vigilância do Batalhão de Infantaria de Aeronáutica Especial de Brasília, além de equipamentos de Controle de Tráfego Aéreo e de Meteorologia do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA-1). A Rádio Força Aérea também participou do evento.

    Na Exposição da Independência, a Força Aérea Brasileira, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro, as Polícias Civil e Militar do Distrito Federal e a Polícia Rodoviária Federal levam ao público um pouco do trabalho diário na defesa do país. O evento faz parte da Semana da Pátria, em que é celebrada a Independência do Brasil, no dia sete de setembro.
    Assista ao vídeo da exposição


    Fonte: CECOMSAER