sexta-feira, 25 de maio de 2012

Aeronáutica forma 105 novos oficiais nas áreas de Saúde e Engenharia

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com


Foto: Sd Eduardo 

Fora-de-FormaO Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR) realizou nesta sexta-feira (25/05) a tradicional cerimônia militar de entrega de espadas, que marca a nomeação de 105 profissionais da saúde e da engenharia ao posto de oficial da Força Aérea Brasileira (FAB). Durante a solenidade, os 55 médicos, 23 dentistas, seis farmacêuticos e 21 engenheiros receberam suas espadas, símbolo maior do oficialato nas Forças Armadas, após concluírem o Curso de Adaptação Militar.

O evento contou com a presença de autoridades dos Três Poderes, sendo presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente–Brigadeiro–do–Ar Juniti Saito. “Vislumbramos o despertar de autênticos guerreiros centauros, simbiose de força e de razão, que assumem, hoje, o grandioso compromisso de colocarem a saúde e a engenharia a serviço do Brasil”, ressaltou o Comandante da Aeronáutica, nas palavras dirigidas à Turma Centauro.

O primeiro colocado da turma, Primeiro Tenente Engenheiro Marcos Cesar Fernandes de Araújo, recebeu o “Prêmio de Honra ao Mérito” do Ministério da Defesa, concedido aos alunos primeiros colocados nas escolas de formação das Forças Armadas. Para o militar, ter alcançado a primeira colocação foi uma satisfação muito grande. “Ser motivo de orgulho para meus pais foi a maior motivação pra chegar onde estou hoje, pronto para colaborar com a Força Aérea em sua nobre missão”, disse.
                                                              Foto: Sgt Gabrielle Lima 

A Primeira Tenente Dentista Roberta Maia, que é militar da FAB há oito anos, afirma estar realizando um sonho: “Faz muito tempo que tento seguir carreira. Trabalhar na Força Aérea me abriu a alma, me encantou os olhos. Ver que meu trabalho realizado faz as pessoas sorrirem, literalmente”, diz a Tenente. “ Como falei para meus colegas que vieram do meio civil, o Brasil é imenso e precisa muito de nós”, completa a Oficial Roberta Maia.

O curso de formação
Com duração de 18 semanas, o Curso de Adaptação Militar compreende instruções de armamento, munição e tiro, atividades de campanha, conceitos de chefia e liderança, comunicação oral, elaboração de documentos oficiais e treinamento físico. Os novos oficiais foram designados para servir nas localidades escolhidas no ato da inscrição do concurso, obedecendo à classificação final obtida durante o curso de formação.


Fonte: CIAAR