terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Aeronave da FAB busca pescador a 2.825 km da costa

A distância do local até a costa do Brasil é comparável ao trecho entre Rio de Janeiro e Manaus

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com.br

P-3AM em voo  Cabo Silva Lopes / Agência Força AéreaUma aeronave P-3AM da Força Aérea Brasileira realizou neste final de semana buscas a um homem perdido no mar a 2.825 quilômetros de distância da costa brasileira. O avião cobriu uma área de 888,3 k nos dias 16 e 17/01. Nada foi localizado.

A missão de busca envolveu também navios mercantes que estavam na região. O pescador desapareceu na madrugada do dia 15 de janeiro, quando teria caído do navio Xiadas Duos, de bandeira hispânica. As buscas estão suspensas até surgirem novos indícios. 
Mapa da missão  Esquadrão OrunganCom total de 22 horas e 15 minutos de voo, a missão se tornou um desafio para o Esquadrão Orungan, de Salvador (BA). O ponto inicial para busca, nas coordenadas 24°45´ Sul e 14°30´ Oeste, está bem no meio do Oceano Atlântico, entre a África e o Brasil. A distância do local até a costa do Brasil, 2.825 Km, é comparável ao trecho entre Rio de Janeiro e Manaus. 

Os treze militares do Esquadrão Orungan realizaram dois voos, sendo um de 11 horas e 30 minutos no dia 16 e outro com duração de 10 horas e 45 minutos no dia 17 de janeiro. “Todos os fatores tiveram que ser cuidadosamente estudados, tais como altitude de deslocamento, tempo e a altitude de busca na área, o comportamento da aeronave, os diversos fatores climáticos da região e possíveis alternativas de pouso no continente africano, caso houvesse a necessidade”, explicou o Capitão Aviador Lenilson Fortes de Oliveira. 
Capaz de realizar voos de até 16 horas de duração, o P-3AM é a principal aeronave da FAB para missões deste tipo sobre o mar. A frota de oito unidades é operada a partir da Base Aérea de Salvador.
A missão foi coordenada pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Atlântico (RCC-AO), localizado em Recife, também conhecido como Salvaero Atlântico.

22 milhões de km²
Signatário de acordos internacionais, o Brasil é responsável por missões de busca e salvamento em uma área de 22 milhões de Km², compreendendo 8,5 milhões de km² de território continental, 3,5 milhões de km² da zona econômica exclusiva e 10 milhões de km² de área de mar internacional sob responsabilidade brasileira.