quinta-feira, 16 de março de 2017

Professores das escolas estaduais de Tanabi também participaram das manifestações; veja vídeo

O verdadeiro motivo para a greve é busca por melhores condições de trabalho


Marina Matos


Diversas cidades do país participaram da greve que aconteceu ontem, 15, contra a reforma da previdência. Professores e alunos das escolas estaduais Padre Fidélis e João Portugal foram as ruas exigindo seus direitos, passando nas ruas principais e Prefeitura da cidade.

Foto: Marina Matos            
Professores e alunos passaram por diversas ruas
da cidade durante a manifestação
De acordo com os professores além de serem contra a reestruturação na aposentadoria, também exigem que todas as disciplinas sejam mantidas no currículo escolar e reajuste no piso salarial. O diretor Fábio Henrique Barbosa declarou que perdeu seu dia de trabalho para sair às ruas para lutar e ensinar os alunos a exigirem seus direitos.
           
A greve seria realizada após a mobilização de ontem, porém, uma reunião realizada na Assembleia de São Paulo determinou que retornem ao trabalho nesta quinta-feira, 16. O dia de protesto será descontado do salário dos profissionais. Novas paralisações foram agendadas para os dias 28,29 e 30 deste mês, e no dia 31, será realizada nova reunião na Assembleia.