quarta-feira, 28 de junho de 2017

Fogos de artificio gera reclamação em rede social

Os internautas cobravam uma solução das autoridades para o tema

Renan Contrera

No final de semana uma rede social tinha diversas publicações reclamando sobre os fogos de artifícios soltados nestes dias. As pessoas pediram para autoridades tomarem providencias em relação ao tema, pois a reclamações surgiram após animais passarem mal ou fugirem de suas casas. Em alguns municípios do estado tem leis proibindo a comercialização, fabricação e a soltura de fogos.
Foto: Visão Noticias
As reclamações surgiram após os animais sofrerem
por causa do som
Estamos no final do mês de junho, mês que são realizadas festas, terços aos santos celebrados neste mês, e em algumas destas festas fogos de artifícios foram soltos. E também no final de semana tivemos quermesse em prol a uma entidade da cidade e ainda inauguração de alguns estabelecimentos comerciais.

Como uma forma de celebrar e chamar atenção fogos de artificio foram soltos, no final de semana onde disparou comentários em redes sociais sobre os rojões. Muitos deles de pessoas que tinham animais que estavam passando mal por causa do barulho dos artefatos.

Nos comentários as pessoas relatavam como estavam os seus animais, mas principalmente os cães, onde se escondiam, não estavam se alimentando e tendo crises convulsivas.

O Presidente da Câmara Municipal, Marcos Paulo Mazza, disse na mesma rede social que após o recesso parlamentar irá apresentar um projeto de lei referente ao tema.

Proibidos
A reportagem realizou uma pesquisa para saber se alguma cidade tem alguma lei sobre este tema e pegamos três cidades para citar.

Em Campinas a lei proíbe a queima, soltura e manuseio de fogos de artifícios que façam barulho, vale para locais públicos e privados. O prefeito ao sancionar a lei vetou a multa que seria de R$620,12, a justificativa do prefeito foi que a lei não é para punir e sim para conscientizar.

Uma lei complementar em Santos proibiu a fabricação, comercialização e a queima de fogos.

Já em Itapetininga proibi rojões e fogos de artifícios com som em área urbana, a lei visa evitar danos a saúde de autistas, deficientes auditivos e também o bem estar animal.